quinta-feira, 6 de março de 2008

Respiração: instrumento de precisão na fluidez de movimento.

Olá pessoal!

Como todos que trabalham com Pilates, utilizo em meu cotidiano no estúdio a respiração como uma ferramenta fundamental.

Seja sugerindo uma respiração mais diafragmática para conseguir que alguém com uma respiração muito apical, torácica, consiga um relaxar, um suavizar de esterno, peito, ombros, garganta, ou estimulando uma respiração intercostal para quem só sabe espandir o barrigão quando inspira e tem dificuldades de ativar o transverso no processo de estabilização, lá está ela sendo solicitada.

Esta semana através de uma dica para um aluno senti ter encontrado um ajuste fino para esta relação respiração/movimento.
Para certos movimentos, em certas ocasiões, é claro...
Neste caso a dica vai para aqueles momentos em que utilizamos esta ação fisiológica tão natural, como uma fornecedora de ritmo para o movimento.

Vamos imaginar que estamos realizando um movimento cujo foco está na estabilização.
No caso do meu aluno era uma extensão de ombros sentado na caixa longa sobre a Reformer, mola azul.
Em geral utiliza-se o expirar para trazer os braços em extensão e inspirar para a flexão. Imaginemos um movimento de amplitude média, no limite da estabilização escapular.
Úmero escorregando abaixo do acrômio como um pêndulo de relógio antigo.
Muitas vezes é nessa passagem entre o final da extensão e o começo da flexão, na mudança de direção de movimento, que ocorre a perda da estabilidade, da decoaptação na articulação do ombro.

Pois bem, falemos da respiração: se estamos expirando e vamos até o final do expirar, podemos encontrar / fazer uma breve pausa antes de inspirar... é aí que vamos mudar de direção.
É algo sútil.

Bacana entender essa pausa pós-expiração completa, logo antes de iniciar a suave e refrescante entrada do ar nos pulmões, separadamente e aplicá-la depois no movimento.
Realizá-la já com o movimento mas sem carga também é uma boa dica.

Utilizo também a imagem de uma bola que lançamos no ar para cima e, lá em cima, quase tocando no parar, está a pausa da expiração e o final do movimento em uma determinada direção já iniciando o caminho para outra.
É um último suspiro antes da descida, da mudança de doreção.
Essa imagens trazem movimentos muito bonitos.
Princípio? Fluidez de movimento!
Experimentem e me contem. Beijos, silvia.

4 comentários:

pgcsm disse...

Adorei a sua colocação sobre a respiração. Acredito ser este o ponto principal para que se faça o movimento correto!Infelizmente não pratico Pilates!Adimiro mais na minha cidade não tem !Gostaria de saber se existem dvds q possam me ajudar a praticar sozinha!!meu email é pgcsm@hotmail.com. Parabens pelo blog!

Silvia Gomes disse...

Oi. DVDs adequados não conheço, mas sugiro o livro Pilates Básico de Trevor Blount e McKenzie, da editora Manole. É um excelente manula para começar. Obrigada pelos elogios, abraço, silvia.

Luciana Lima disse...

Essa semana é a semana da respiração nas minhas aulas. E como é bom trabalhar focando na respiração. Além de tudo os alunos se voltam pra dentro de si mesmos e descobrem coisas novas sobre seus corpos.A concentração fica jóia e os exercícios fluem, são potencializados pela força do ar! ME sinto orgulhosa em poder direciona-los assim. Obrigada querida professora. Você é que é uma INSPIRAÇÃO!!!! Beijão!

Silvia Gomes disse...

Oi Luciana, muito obrigada pela presença e comentário tão gostoso... foi como uma brisa em meu rosto.. beijo!

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Mulher, mãe, professora de Ed. Física, instrutora de Pilates, uma apaixonada pelo movimento: o meu, o seu, o de todos nós, o de todas as coisas..