sexta-feira, 25 de março de 2011

Abdominais na Gestação: Força e Organização.

Olá pessoal!

Uma seguidora aqui do blog que já fez comigo o curso de Pilates na Gestação fez o seguinte comentário:

“Oi Silvia, adoro o seu blog e esse assunto me chamou atenção, pq é uma das coisas q tenho uma certa dúvida. Fiz seu curso e lembro de vc dizer q até o 4º mês é bom fortalecermos a musculatura abdominal, pois depois tem q "pegar leve", mas posso fazer os abdominais convencionais? Estou com uma gestante de 3 meses e gostaria de tirar essa dúvida..bjoos”

Fiquei contente porque ela ficou com uma boa lembrança do curso em relação a esta temática, ou seja, fortalecemos no início e utilizamos a força para a manutenção da postura quando o útero já deixou de ser um órgão pélvico e passou a fazer parte do volume abdominal.


Vale lembrar que o grande problema da parede abdominal como invólucro do tronco, tanto em Gestantes quanto em pessoas obesas com aquela barriga esticada (gordura visceral), é que, não só a pele, mas todo o tecido conjuntivo incluindo as aponeuroses ficam tracionadas, submetidas à pressão que as vísceras, seja por aumento do volume uterino devido à Gestação ou gordura nos órgãos exercem contra essa estrutura.

As aponeuroses de toda a musculatura abdominal cruzam a frente do tronco e aí se conectam na linha Alba. É como se fosse a região aonde abotoamos a camisa. Ocorre que a linha Alba é um ponto fraco da continuidade da fáscia.

Obviamente “fraco” é um termo questionável que pode gerar uma sensação de falha. Na realidade, o fato dessa zona ser suscetível à tração permitirá que o útero gravídico possa se expandir, especialmente em casos de gravidez multípara. Por outro lado, como vimos no outro post, é uma zona que cede a hérnias.

A idéia no entanto é que, no caso da gestação, essa expansão ocorra sem prejuízo da estabilização da coluna e de seu alongamento axial. Uma linha Alba que sofre um afastamento (diástase) superior a 3, 4 dedos, pode levar a uma possível falha na ação abdominal em sua ação estabilizadora.

Como trabalhar então em termos de propostas de programas?

Com o aumento crescente do útero e conseqüente tracionamento da fáscia através da ação muscular, diminuímos progressivamente a intensidade desta ativação muscular propondo exercícios com alavancas menores e feitos de maneira mais lenta e longa.

Longa? Como assim?

Marcelo Bienfait em seu livro Fáscias e Pompages conta que o tecido conjuntivo que compõe as aponeuroses e fáscias são formados de colágeno e elastina. A elastina é mais estável e não se renova com facilidade. O colágeno, por sua vez, é secretado através do tensionamento do tecido. Se a tensão é contínua e prolongada, as moléculas de colágeno instalam-se em série e as fibras colaginosas e os feixes conjuntivos alongam-se. Este fenômeno chama-se crescimento.

Se, por outro lado, o tecido suporta tensões curtas e repetidas, as moléculas de colágeno instalam-se em paralelo e as fibras se multiplicam. Neste caso o tecido torna-se mais compacto, mais resistente e, progressivamente, menos elástico. Este fenômeno chama-se densificação.

Gosto de pensar em algumas imagens em relação a esta explicação relacionadas ao abdome. A primeira é a idéia de que o tecido conjuntivo quando mais denso, é como uma camiseta de tecido rígido e o tecido mais rico em elastina com suas células colaginosas instaladas em série, seriam como uma camiseta de lycra, destas de surfista.

Com qual delas você quer ver sua aluna vestida para a gravidez?

A segunda imagem, pensando agora só nas camisetas de surfista é: qual lycra você escolheria para a camiseta, uma molinha, como aquelas therabands amarelinhas, ou uma mais resistente, como aquelas therabands cinzas?

A minha proposta então para o trabalho abdominal é: fortalecemos com exercícios clássicos, muito bem executados, sempre chamando a atenção para iniciá-los pelo assoalho pélvico, para realmente deixar essa musculatura forte (abdome e assoalho).

Conforme nossa gestante começa a ter sua barriga saliente vamos diminuindo as alavancas, focando mais em membros, assoalho, mobilidade de coluna mais profunda e utilizando a musculatura abdominal para manutenção da organização e suporte para todo este outro trabalho.

Vale lembrar que o simples fato de fazer a contenção do abdome expandido, já é trabalho de gente grande para a musculatura abdominal. Então o objetivo é inicialmente deixar esse abdome uma theraband cinza e, posteriormente, utilizá-la em sua função organizadora, evitando estímulos curtos e fortes que coloquem a linha Alba em (mais) risco.
Gostaria de aproveitar para convidá-los para participar do curso Pilates na Gestação aonde poderemos conversar e trocar muitas idéias sobre este tema aprendendo a desenvolver, de forma mais clara e embasada, programas de trabalho seguros e eficientes para Gestantes.
Visitem o site www.rmcursos.com para obter todas as informações!

É isso aí! O que vocês acham?

12 comentários:

Dra. Natália Sperandio Cavaco - CREFITO 3/121012 - F disse...

Parabéns pelas postagens e pelo trabalho desenvolvido, Silvia!
Acompanho seu blog há um tempo e adoro. É simplesmente fantástico. Tenho adquirido muito conhecimento, me atualizado e até mesmo criado novas idéias e modificado as velhas.
E com certeza fazer um curso com você é algo que está nos meus planos.
Embora não te conheça pessoalmente, admiro muito o seu trabalho. Mais um vez parabéns!

Silvia Gomes disse...

Oi Natália, que bom que tem aproveitado o blog. Esse é o objetivo, compartilhar conhecimento! Fique sempre à vontade por aqui, beijo Silvia.

Analu disse...

Olá Silvia!! Sei que não é o post mais indicado mas gostaria de saber sua opinião!! Qual a marca de aparelhos que pela sua experiência vc indica? Bjs! Meu e-mail é : a.molfisio@gmail.com

Ativa Terapias- Pato Branco disse...

Silvia, Adoro seu blog e sempre acompanho, ao ler este post surgir uma dúvida antiga minha, pois já ouvi várias vezes que o pilates para gestantes que nunca o praticaram antes é contra-indicado até o terceiro mês, por ser a fase de fixação da placenta, a contração abdominal poderiam ser contra-indicada. Mas ai a partir do terceiro mês pela distensão da fáscia o abdmominal deve ser leve. Então não restava um tempo pra fortalecer o abdomen que é tão importante. Que vc me diz?

Ivana Valenga disse...

Quero, além de parabenizar, agradecer pelo seu trabalho!!! Sempre acompanho seu blog e tenho aprendido muito com seus posts....Muito obrigada mesmo!!!
Iniciei um trabalho com uma gestante há umas 3 semanas atrás, ela agora está com 18 semanas de IG, já havia feito Pilates antes mas no momento estava sem fazer atividade. Como acha que devo trabalhar, já que nao tivemos tempo de fortalecer a musculatura abdominal anteriormente? Penso em trabalhar com membros inferiores e mobilização da coluna,´me diz o que vc acha....
Obrigada e um grande abraço.
Ivana

mone disse...

oi silvia primeiramente parabéns pelos posts... são sempre maravilhosos e cheios de conteúdo!obrigada bjs!!não demore muito para postar os conteúdos pois temos fome de seus conhecimentos!! parabéns! Simone

mone disse...

Silvia tudo bem?Estou com uma gestante de 5 semanas, que já pratica pilates comigo há 4 meses e gostaria que você me desse algumas dicas sobre o fortalecimento abdominal e exemplificasse alguns exercicios obrigada bjs simone

Silvia Gomes disse...

Oi Analu, todos os meus parelhos sãoda Physio Pilates e e u estou muito satisfeita com o custo benefício. Trabalhei muito pouco com outros então não posso dar uma opinião. Beijo!

Silvia Gomes disse...

Olá Pato Branco, nunca encontrei nenhuma pesquisa que realmente comprovasse a tese dos primieors meses. O protocolo que seguimos é, sempre, ter uma liberação médica para trabalhar. De qualquer forma, desde que esteja liberado, trabalhamos sim com fortalecimento abdominal organizado, especialmente se a gestante já era aluna do Pilates. Uma das recomendações que se faz é que a mulher grávida não inicie uma atividade diferente das que já estava acostumada. Vale lembrar que, em nosso cotidiano, carregamos sacolas, dirigimos, sentamos e levantamos.. enfim! Muitas coisas que utilizam o abdome e todo o corpo. Beijo!

Silvia Gomes disse...

Oi Ivana, procure trabalhar mais com o fortalecimento abdominal através das estabilizações de coluna com dissociações de membros. Mobilizar a coluna também é importante, como você disse: especialmente extensões torácicas e flexões suaves lombares com foco no assoalho pélvico. Beijo,

Silvia Gomes disse...

Oi Mone, as dicas estão bem descritas neste post e no anterior sobre o mesmo assunto. Dê uma olhada nos comentários do anterior que aparecem várias sugestões de exercícios. Para mais opções, venha fazer o curso de Gestantes conosco. Beijo, Silvia.

Marilo martinez disse...

Oi Silvia!
Não me canso de estudar seu blog, complementando tudo que vemos em seus cursos!! Todo este conteudo tão elaborado e de facil compreensão só acrescenta em meu trabalho. Iniciei meu trabalho com uma gestante de 18ºIG e estamos evoluindo muito bem, seu curso me trouxe mais confiança !!!
Obrigada sempre e até março no seu proximo curso de Didática de aulas.
Bjs e bom carnaval

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Mulher, mãe, professora de Ed. Física, instrutora de Pilates, uma apaixonada pelo movimento: o meu, o seu, o de todos nós, o de todas as coisas..