quarta-feira, 26 de maio de 2010

Ombros rígidos: estratégias para relaxamento e reorganização.

Escrevi uma postagem algum tempo atrás com o título tobogãs internos. http://pilatespaco.blogspot.com/2009/05/os-tobogans-internos.html
Parecia uma grande viagem, mas não era não. Tem sido cada vez mais uma referência muito efetiva para os alunos nas aulas.
A idéia de encontrar os deslizamentos, ou se concentrar neles, é de grande valia no processo de organização postural.

Quando propuser exercícios de estabilização da coluna associado à dissociação de membros, chame a atenção do aluno, após uma rápida explicação, para que fique atento ao local aonde o movimento acontece.
Pode ser nos ombros (gleno umeral) ou quadris (coxo femoral).

Em relação à rápida explicação, eu costumo dizer, por exemplo: seu úmero está conectado na sua escápula. Observe que o movimento está acontecendo, somente, nessa conexão. O resto do braço acompanha esse deslizamento..
Neste momento as imagens também são muito úteis, por exemplo, imagine que o úmero gira nessa cavidade e ela está cheia de óleo.

Outros elementos que ajudam, são o que Blandine Calais chama de movimentos sinoviais: movimentos que acontecem sem nenhuma ação muscular, em determinada articulação.
Podem acontecer por impulso de outra parte do corpo - por exemplo, sentados numa mesa alta, pés longe do solo, você balança as pernas e solta até que elas parem (crianças fazem todo o tempo).
Muito utilizado em fisioterapia (nós utilizamos no estúdio), é o pêndulo do braço: deitado na beira de uma maca (fazemos no trapézio), o aluno deixa um braço solto para fora, pendurado, e faz micro movimentos como se fizesse micro círculos no solo com um lápis imaginário, ou balança, num gesto maior, e solta até que pare (como no caso das pernas na mesa alta).

A animação desta postagem mostra um exercício ensinado por Blandine, que é exatamente um movimento sinovial. Desta vez, entretanto, outra pessoa irá entrar em ação, e um objeto transicional, que intermediará a ação de quem propõe o movimento. A animação mostra apenas a idéia! O movimento deve ser bem mais lento, contínuo e por mais tempo.


A pessoa estará deitada no solo confortavelmente, verificar se precisa de alguma almofadinha ou rolinho no pescoço. Colocaremos seu braço longo e relaxado dentro de uma theraband forte. Pode também ser um tecido.

Fique atento para que esta thera tenha um comprimento bom de maneira que você, ou quem entrará e ação, mantenha a coluna organizada.

Coloque a thera sob o cotovelo da pessoa e inicie elevando um pouco e “soltando”, deixando cair. Repita algumas vezes. Deixe mesmo cair para que a pessoa tome consciência do peso e tamanho do seu braço inteiro.

Cuide para que o cotovelo fique bem no meio da thera de forma que não dobre.
Agora levante o braço até que saia do solo e comece a mover lentamente, aumentando, pouco a pouco, a amplitude do movimento.

Sem nenhum músculo em ação, a quantidade de informações proprioceptivas aferentes na articulação gleno umeral se sobressai muito e dá um estímulo de consciência desse local extremamente efetivo.

Obviamente não é algo que se possa utilizar sempre no ambiente de aula, pois atrapalharia o ritmo e não é essa a proposta. Mas, eventualmente, utilizar 10 minutinhos para que um colega faça no outro, pode ser uma estratégia didática diferente.

Numa aula individual fazer com quem tem uma musculatura de ombro tensa, também é uma boa estratégia para ser utilizada antes dos estímulos eferentes entrarem em ação.
Eu recomendo!

Quem experimentar compartilhe suas sensações. Vamos trocar!
Beijo, Silvia.

17 comentários:

vivi disse...

ENCONTREI SEU BLOG E SEMPRE ESTOU DE OLHO EM SUAS INFORMAÇÕES. FAÇO PILATES 2X SEMANA E TENHO PROBLEMAS NO OMBRO DIREITO, E O PROF. ME PASSOU EXERCÍCIOS SIMILARES AOS QUE VC INDICOU, FIQUEI CONTENTE SABENDO QUE ESTOU NO CAMINHO CERTO.
GOSTARIA MTO DE COMPRAR SEUS CDS,MAS NÃO CONSEGUI ENCONTRA-LOS NA MINHA CIDADE, SERIA POSSÍVEL DE OUTRA FORMA?
OBRIGADA! VIRGÍNIA.

Emília disse...

Silvia, sou sua "perseguidora", não apenas seguidora. Leio sempre seus posts. Essa idéia do estímulos sinovial já usava e realmente sempre é muito bom. Estou concorrendo aos DVDS...espero que tenha sorte.
beijão, Emília

Renata Batista disse...

Oi super... fiz isso hj. QUero alguém para fazer em mim. Pois é muito bom... sucesso garantido! beijos

Silvia Gomes disse...

Oi Vivi, que bom então que eu e seu professor utilizamos estratégias semelhantes. Caso queira posso te enviar os DVDs. Mande mensagem pelo silgomes@terra.com.br. Beijos e fique à vontade,

Silvia Gomes disse...

Oi Emilia, não precisa perseguir não, vamos lado a lado..rsrssr
Vou torcer para você nos DVDs, mas, se não ganhar, ainda tem a possibilidade de eu enviar para você. São baratos, R$20,/cada. Beijão, obrigada pela fidelidade!

Silvia Gomes disse...

Oi Renatinha, eu faço com você em breve.. ou arruma um bonitão, aí fica melhor ainda. Beijos!

Cintia Marski disse...

Oi Silvia!! Ótimo post!

Fiquei com uma dúvida e tenho a impressão de ser uma dúvida boba, então peço sua orientação, por favor. É com relação a deixar o braço pendurado na mola pela alça de punho (vi a D. Norico fazendo), seria a mesma coisa?? Mesmo caminho e intenção de estimulos?
Bjs e obrigada!

Carol Dias disse...

Silvia você sabe se o pessoal da Associação dos instrutores de PIlates está fazendo alguma coisa sobre a resolução do conselho de eduucação física que saiu? Estou indignada! Beijos.

Silvia Gomes disse...

Oi Carol, você quer dizer a Aliança Brasileira de Pilates? Está tendo bastante movimento sim, temos representantes indo a reuniões com vária entidades e estamos nos posicionando e defendendo os direitos dos instrutores de Pilates. Beijo, Silvia.

Silvia Gomes disse...

Oi Cintia, conforme conversamos , de maneira geral o objetivo é o mesmo, relaxar e aumentar a consciência da região dos ombros.
Mas os estímulos específicos são bem diferentes.
No trabalho com a tehrabando temos um relaxamento completo da musculatura e a ênfase no despertar proprioceptivo da articulação gleno umeral.
No trabalho com tração da mola (colocarei foto em breve), a ênfase fica na tração na articulação, alongamento da muscultaura de toda região e mobilização neural.
Como você vê, um não substitui o outro, são complementares.
Beijo!

Ana Paula disse...

Oi Silvia,

Usei o theraband em duas alunas que têm lesão de plexo braquial e as duas adoraram, relataram da real sensação da consciência do braço comprometido assim como a diferença do braço comprometido com relação ao saudável! Muito legal! Elas falaram da sensação: "Parece que o nosso braço está flutuando na água, que sensação boa! Dá para sentir o peso do braço!"
Legal né Silvia?
Vou dar uma olhada sobre seus cursos e qualquer coisa entro em contato! Tem um mínimo e máximo de alunos que você considera ideal para fechar uma turma?
Beijinhos
Ana

Silvia Gomes disse...

Oi Ana: muito legal o relato das alunas! Parabéns!! Não sei quanto a você, mas meu maior prazer e poder criar situações aonde as pessoas sintam alívio, saiam do quadro de algia. É tudo!
Ana geralmente trabalho com um máximo de 14 pessoas, mas quanto menos gente, mais conseguimos aprofundar a compreensão dos movimentos! Beijos!

Renata Batista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renata Batista disse...

Oi Silvia, outro dia resolvi fazer o mesmo procedimento, mas nos membros inferiores, mais proximal ao joelho e depois na coxa, mais enfase no deslizamento no fêmur. A aluna relatou boa sensação de relaxamento. beijos!

Silvia Gomes disse...

É ótimo também. O problema é que a perna é bem pesada. Melhor fazer com uma canga/tecido/toalha, por exemplo, e se posicionar muito bem para cuidar de sua coluna. Beijos!! Boa dica!

Patricia Italo Mentges disse...

Oi Silvia, adorei sua postagem. Faz renascer a esperança nos profissionais que acreditam na sutileza e na suavidade do gesto para despertar a consciência tão apagada nesses dias de correria.
Esse exercício me fez lembrar de sessões que fiz há muitos anos com a Gerry Maretzky, você a conhece? Ela foi uma das primeuras pessoas a trazer a anti-ginástica, exercícios de Feldenkrais.
Você me lembra seu jeito.
Muito obrigada pelos seus posts; eles sugerem carinho e atenção com o outro.
Bjs

Silvia Gomes disse...

Não conheço, mas vou pesquisar. Obrigada pela participação no blog. Em relação a despertar a consciência, confesso que, realmente, acredito muito nesse caminho para a reorganização. Beijo!

Minha foto
Sampa, SP, Brazil
Mulher, mãe, professora de Ed. Física, instrutora de Pilates, uma apaixonada pelo movimento: o meu, o seu, o de todos nós, o de todas as coisas..